Alunos de Projeto Educacional do IPHAR concluem pesquisa

Publicado em 28 de junho de 2017


O Instituto de Pesquisa Histórica e Ambiental Regional (IPHAR) realizou nesta quarta feia (28) a inscrição do primeiro trabalho concluído de pesquisa científica no evento VI CICTED, realizado pela Universidade de Taubaté. A jovem equipe participa do projeto Educação Científica: Fios de Memória, Despertar Identitário e Desenvolvimento Sustentável, pela instituição de ensino, EMEF Prof. José Sant’Anna de Souza. Para Prof. Luiz Henrique Romário Alves, Diretor Educacional, “É Importante ensinar a pesquisa no Ensino Fundamental para conhecer a linguagem e já são inseridos no incentivo da cientificidade em que a nova proposta educacional torna a aprendizagem mais prática, defendendo suas visões, desenvolvendo vários tipos de linguagens e conhecimentos históricos, biológicos e outros”. O grupo desenvolveu a pesquisa titulada Folia, Gingado e Poesia: O samba em Taubaté como patrimônio imaterial, de autoria dos alunos Eduarda da Silva Saturino, Roberta Oliveira Moreira, Larissa Moreira Gonçalves, Letícia Moreira Gonçalves e Pedro Henrique Fernandes Clemente. Para a aluna Larissa (14), sobre em ver seu trabalho inscrito em um evento científico “Me sinto muito feliz, pois é nosso primeiro trabalho de pesquisa, para o ENIC TEEM é demos o nosso melhor”  Já para aluna Roberta (14), “Sou muito grata, pensei que não seria capaz, mas conseguimos, dei o meu melhor, e sei que todos do grupo também! Senti que  com 14 anos, não iria conseguir ao menos se inscrever, mas com a ajuda de uma professora incrível, encontramos o melhor possível e mostramos o nosso conhecimento do  nosso projeto que tanto queríamos fazer” Para finalizar a aluna Eduarda (14), demonstrou a importância da escolha do tema da pesquisa “Um mundo mais aberto, as pessoas que querem se entretém com a música, a música tem um poder muito forte, o samba tem sua alegria, sua homogeneidade de aceitar qualquer personalidade das pessoas, e eu consigo ver o mundo mais homogêneo, tem pessoas que  são fechadas e querem que a gente se feche com elas, mas ai vem o samba, quebrando isso e servindo de exemplo”

Jovens pesquisadores sobre a pesquisa do Samba, projeto educacional do IPHAR em escolas públicas, educação científica