Histórico


O Instituto de Pesquisa Histórica e Ambiental Regional (IPHAR) para chegar a ser o que hoje é, passou por muitas transformações e pessoas. Nesta página contaremos um pouco de nossa história.

Tudo começou com uma viagem de 4 universitários do curso de História da UNITAU, para a cidade de São José do Barreiro em agosto de 2006: Ludmila Pena Fuzzi, Cristiano Luiz da Silva, Rosângela Isabel Teixeira e Rose Lopes. Na mesma viagem tinham como objetivo estudar e tentar salvar um patrimônio histórico que meses antes conheceram numa visita da universidade a região do Vale Histórico. A finalidade era tentar fazer algo pelo Cemitério de Escravos, que se encontrava em total ruína.

1001729_646730165338881_1449813984_nRosângela, Rose, Cristiano e Ludmila

Decidiram criar o Grupo de Estudos em História Regional, ainda vinculado aos seus estudos na universidade, mas com maior objetivo de tentar salvar o patrimônio histórico. Com o tempo as ações do grupo foi ganhando repercussão e novos participantes foram surgindo, principalmente o membro Marcos Aurélio Moreira. Nos próximos anos que seguiram, o grupo foi amadurecendo e teve-se a ideia da criação de um instituto e paralelamente a isto, o grupo ganhou a responsabilidade de realização do XXIII Simpósio do Vale do Paraíba, do Instituto de Estudos Valeparaibanos. Em 2009, o evento foi realizado em agosto, e na programação constou a fundação simbólica do instituto que ganhava novos desafios. Ficamos conhecidos como Instituto de Pesquisa Histórica Regional (IPHR).

1148930_646731442005420_1681089002_nPosse da Diretoria e Fundação Simbólica em 2009

Nos anos que se seguiram o IPHR ficaria conhecido pelo seus projetos na região do Vale Histórico e com isso ampliou seu quadro de membros para outros estados da região sudeste.

principalnovoPrimeiro Brasão do IPHR

O projeto do Cemitério dos Escravos ainda era o carro chefe das ações da instituição, porém os interesses foram se transformando e através de uma parceria com o Sebrae a Diretoria criava o projeto Identidade Sustentável, aplicado na região do Vale Histórico durante o ano de 2010. O membro Marcos Aurélio Moreira foi aprovada em Assembléia em 2011, inserindo o Meio Ambiente junto a história como marco de atuação, então em 14/05/2011 foi aprovada o nome Instituto de Pesquisa Histórica e Ambiental Regional (IPHAR) e uma nova empresa sem fins lucrativos nascia ( a logomarca continuava a mesma, apenas ganhando a letra A).

Durante os próximos 3 anos, com o amadurecimento profissional dos membros as finalidades foram mudando e a proposta de se ter um instituto passou a ser discutido por todos. Nesta reflexão, foi proposto pelos membros remanescentes um projeto profundo de reestruturação e renovação dentro do IPHAR e este foi aprovado em 26/05/2014. O projeto teria a duração de 2 anos e assim se segue. Os projetos centrais foram ampliados e novos foram criados e atualmente a instituição foca na produção acadêmica, em projetos sociais, educacionais e sustentáveis. A ideia do novo estatuto que esta sendo constituído é o gerenciamento democrático, em que o papel do presidente mais é constitucional do que funcional. A proposta foi a criação dos Departamentos Técnicos, em que os Diretores administrem a instituição junto com a Diretoria Geral eleita. O projeto tem dado certo e atualmente encontra-se encabeçado pelos fundadores: Ludmila Pena Fuzzi, Cristiano Luiz da Costa e Silva e Marcos Aurélio Moreira.

1779830_745804898764740_44547835_nIdealizadores da Reformulação do IPHAR

10154100_781167048561858_8273973316943931790_n

Logomarca criada através da ideia da Gestão Democrática e da Identidade Visual Sustentável

A História da Instituição tem seu marco com a alteração do Estatuto Social de fundação, da renovação da instituição em 15/05/2016, em Assembleia Geral ocorrida na cidade de Aparecida/SP, no Santuário Nacional.